Artigo escrito por:  Capt. PILAV César Rebelo

Algumas correcções e melhoramentos: Fernando Moutinho ( falcão fundador )

 

Historial dos Falcões

Os Falcões têm a sua origem em 1958, na Base Aérea n.º 2 Ota sob a designação de Esquadra 50, operando aviões F-86F Sabre. Em 1958 ( data exacta??? )  os Falcões passam a designar-se Esquadra 51  e são transferidos para a Base Aérea n.º 5 Monte Real em 4 de Outubro de 1959, inaugurada nessa mesma data.

A sua missão primária foi a Luta Aérea defensiva e Ofensiva (Intercepção, Patrulhamento aéreo de combate, Escolta aérea e Caça incursão); tendo a missão secundária as Operações aéreas ofensivas (Interdição aérea, Apoio aéreo próximo e Operações aéreas anti-superfície). Em 15 de Agosto de 1961 foram destacados para a Guiné Bissau 8 F-86F que ali permaneceram até Outubro de 1964, realizando 577 missões, 430 das quais de ataque ao solo.

De 1961 a 1970 a Esquadra 51 operou também 5 aeronaves T-33 AN Silver Star . De Novembro de 1965 a 1974 a Esquadra 51 operou igualmente Fiat G-91 R4 que serviram para executar a transição de pilotos para operar no ultramar. De 1976 a 1980 a Esquadra 51 operou 6 aeronaves T-38A Talon que transitaram para a Esquadra 103 em Julho de 1980. Em 1978 a Esquadra 51 passou a designar-se Esquadra 201.

Com a desactivação da Esquadra em 31 de Julho de 1980 o F-86F Sabre terminou oficialmente a sua operação na FAP, tendo sido operado por 188 pilotos. Em 24 de Dezembro de 1981 chegaram os primeiros 20 A-7P Corsair II que equiparam a Esquadra de ataque 302 Falcões que ficou depositária das tradições e espírito dos Falcões. Como missão primária foi atribuída a missão TASMO, e como missões secundárias a Defesa aérea e a Interdição aérea.

Em Outubro de 1993 é reactivada a Esquadra 201 Falcões, com a missão de Defesa Aérea, chegando a  Portugal em Junho de 1994 os primeiros F-16A Fighting Falcon. Em Outubro de 1997 a Esquadra 201 inicia a qualificação para missões ar-solo e em Julho de 1998 passa a ter como missão primária a Defesa Aérea  e como missões secundárias o Apoio Aéreo Próximo e a Interdição Aérea e desde 1999 também o Apoio Aéreo Táctico a Operações em Ambiente Marítimo (TASMO).

 

Durante os anos de 1998 e 1999 os Falcões participaram na Guerra do Kosovo tendo realizado ao longo dos dias que esta durou mais de 1000 horas de voo fazendo jus ao lema “ GUERRA OU PAZ, TANTO NOS FAZ" e ao seu eterno grito de falcão:

 

Guerra ou Paz tanto nos Faz!

Guerra ou Paz tanto nos Faz!

Guerra ou Paz tanto nos Faz!

 

Kiak!....  (um prolongado grito)

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 

Página optimizada para resoluções 1024x768 | I.E. 5.0 ou superior

Ricardo Nunes © 2003 Todos os direitos reservados | Disclaimer | Novidades